Magistrado lidera movimento por mais segurança no município de Orleans

31.05.2011

 

         

 

 

    Lideranças políticas e comunitárias de Orleans atenderam ao chamado do juiz Paulo da Silva Filho, diretor do Foro local, e prestigiaram, na última quarta-feira (18), a audiência pública realizada para discutir a segurança pública em Orleans. As forças policiais - tanto a civil quanto a militar - registram atualmente, em seus quadros, um efetivo menor do que aquele existente há cinco anos.

    

    O delegado Ulisses Gabriel disse que, embora conte com o empenho integral de seus subordinados, o problema é preocupante e merece atenção das autoridades da segurança pública. O primeiro-tenente Eduardo Caetano do Amaral, comandante do pelotão da PM em Orleans, confirmou a carência de policiais e admitiu que somente um reforço de efetivo poderá garantir a excelência dos trabalhos.

    "É inaceitável que o número de policiais, hoje, seja menor do que há cinco anos", protestou o juiz Paulo da Silva Filho. Para ele, a sociedade local precisa se unir para garantir que Orleans, por tudo que representa no cenário estadual, seja melhor atendida neste quesito. A providência sugerida pelo magistrado, e logo encampada pelas lideranças locais, foi no sentido de convocar representantes da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e do Comando da Polícia Militar de Santa Catarina, para participarem da discussão do tema em uma próxima reunião.
  

      

     Estavam presentes na audiência pública, entre outras lideranças, o prefeito municipal em exercício, José Carlos Librelato, o vereador Osvaldo Cruzetta, e os ex-prefeitos Francisco e Edgar Zomer. Todos foram unânimes em elogiar a iniciativa do magistrado de congregar as forças locais, em benefício da segurança pública naquele município.